Pesquisar este blog

... Senhor, fazei que eu procure mais consolar do que ser consolado, compreender do que ser compreendido, amar do que ser amado. Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna! ...

São Francisco de Assis
"Ó Senhor, experimento tanta alegria ao pensar que as minhas infidelidades fazem com que melhor conheça a Vossa misericórdia, que sinto suavizar-se a dor pelas graves ofensas que Vos fiz."

Santa Tereza de Ávila
... "A amizade entre as pessoas torna-se querida pelo vínculo suave que une muitas almas numa só." ...

Santo Agostinho
... "Se fores aquilo que Deus quer colocareis fogo no mundo." ...

Santa Catarina de Sena
... " Sabe porque os consultórios de psiquiatras estão cheios, porque os Confessionários estão vazios." ...

João Paulo II
... "O demônio teme a alma unida à Deus como ao próprio Deus!" ...

São João da Cruz
... "Por Ele tudo foi feito... àqueles que O conhecem Ele dá o poder de se tornarem Filhos de Deus." ...

São Padre Pio
"A Luz que veio à todos ilumina os corações que hoje se afogam no vale da escuridão. Ânsia por vida, loucura por ela, sonho real que de Deus nos é dado. Olhe, observe, pondere, aceite e siga a Luz."


P.A.S..

" Se o coração deseja o rancor, lembra-te de que Deus o criou e nele semeou o amor."

P.A.S.
"Viver sem limites é viver em Tuas asas."

P.A.S.
"Sentimento é arma, mas se torna virtude quando é dominado."

P.A.S.



Entrou, comentou!!!



Por favor, ao conhecer ou acessar meu blog, deixe seu comentário para que eu possa adequá-lo às expectativas dos que nele buscam algo à acrescentar na vida.



Conto com vocês!



sexta-feira, 17 de junho de 2011

Vaticano - Sede da nossa Igreja Católica Apostólica Romana

Petrus, a pedra eclesial


“Tu és pedra e sobre ti edificarei minha igreja.” (Mt 16, 18)

A vida daquele que deu inicio a hierarquia da única Igreja, que é Católica, Apostólica e Romana, um dos doze, é cheia de simbolismos e teor de fidedignidade.

Nascido em Betsaida, cidadão de Cafarnaum, filho de João e irmão de André, também apóstolo de Cristo e martirizado via crucis, pescador, humilde e sem instruções, chamado pelo próprio Cristo, o Deus vivo feito homem, a transformar suas redes em instrumentos de evangelização e se tornar pescador de homens. Tal feito marca o inicio da sua peregrinação eclesial; uma Igreja que nasce da vontade do Pai, por meio do Filho e conduzida pelo Espírito Santo.

Simples, porém com personalidade chave para exercer o mandato de Jesus; cheio de incertezas, mas consciente de que aquele era o caminho certo.

Pedro, pedra, rocha firme que conduz a Igreja humana rumo a Igreja celeste; possuidor das chaves que ligam o céu a terra, responsável por manter e seqüenciar a ordem de Jesus: ir ao mundo e anunciar. Crendo nas promessas do Senhor e Daquele que é enviado para a salvação, diz seu Sim ao projeto de Deus.

No momento de angústia profere não conhecer o Mestre, mas quando Jesus o indaga sobre seu amor incondicional, já fazendo referência a este ato - mantendo a história da Salvação em cumprimento conforme a vontade do Pai - mostra que o amor é o principal de todos os sentimentos e que este é o legado legislativo do Cristo, que não abole o Antigo Testamento, mas o acrescenta.

Após a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus, o Cristo, Pedro torna-se responsável por aquela que lhe fora confiada, a Igreja. Mantém firme o propósito do Senhor e encorajadamente transmite sua fé lançando suas redes em águas mais profundas, pescando almas pra Cristo e Seu Reino de Amor.

Sobre esta rocha foi estabelecida a maior instituição do planeta, como já mencionado, a Igreja Católica Apostólica Romana, que por seu nome nos faz referência a sua universalidade, origem e sucessão apostólica com sede em Roma. “Aquilo que ligardes na terra serás ligado nos céus, àquilo que reterdes, será retido também nos céus.”(Mt 16, 17). E assim se fez.

Hoje, depois de 263 sucessores, santo e respeitado como pilar fundamental desta Igreja, juntamente com Paulo, ainda é objeto de estudos científicos e historiográficos que buscam comprovar dados de sua vida e peregrinação e nos provoca, no mínimo, curiosidade e anseio em conhecer mais de perto aquele que o próprio Cristo escolheu e fundamentou Sua Esposa, a Santa Igreja.

O primado de Pedro é alicerce da nossa história.

A sede eclesial, o Vaticano, é considerada por muitos historiadores, o local onde este servo de Deus foi crucificado de cabeça para baixo, mostrando sua consciência de que não se igualava ao Mestre e sendo assim não era digno de morrer como tal. É onde se encontra nossa história física e administração deste projeto do Filho.

Sua arquitetura, que conta com a Basílica de São Pedro, coincidentemente ou não, traz o formato de uma chave, que nos abre margem interpretativa de que é a chave que liga a terra aos Céus. Ali também se encontra o corpo, restos mortais, relíquias santas deste que é objeto de estudo neste texto.

Prova irrefutável de sua veracidade são as Sagradas Escrituras e as Palavras do próprio Jesus em Seus Evangelhos. A história nos confirma a fé.

Toda simbologia envolvida com este santo, mártir da Eclésia nostra, é rica e digna de estudos mais elaborados e aprofundados para que não se caia em superficialidades, porém aqui deixamos alguns resquícios que nos garantem a confirmação do seu primado e participação na história salvífica. As chaves são a sua autoridade terrena e vínculo inigualável com os Céus; suas redes, o amor e evangelização como serviço ao Senhor; seu nome, Pedro, Petrus, Pedra que alicerça nossa história; dentre tantos outros que não tomaremos como argumentação.

Por fim, assim como Jesus o disse: “Tu é pedra e sobre ti edificarei minha igreja.”, não nos resta dúvidas sobre nenhum fato aqui relatado.



terça-feira, 17 de maio de 2011

Tu és Pedro...

Peregrino do Amor...

PAZ e BEM!!!

Amigos, que alegria nos é manifestada pela Beatificação daquele que tanto nos dirigiu seus ensinamentos; daquele que tanto mostrou a Luz do Cristo ao mundo, em especial, aos jovens.

Santo Padre, Papa João Paulo II, rogai por nós.


terça-feira, 22 de março de 2011

... foi por você! ...


Deus nos amou de tal forma que dor nenhuma O separou da criação amada!

Pense no que Ele tem lhe falado, reflita sobre este amor e responda com consciência à este chamado.


Viva o Amor de Deus tão intensamente como Ele desprendeu seu Amor por nós!



A Vitória nos é dada pela Vitória do Cordeiro de Deus sobre a morte!




quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Missa de Envio

Senhor conduze meus passos.

É incrível saber que Deus nos faz instrumentos para Suas obras.
Não sabemos em que podemos ser útil visto nossa fragilidade e pequenez humana, mas Deus nos quer, e esta conquista se dá por meio do Amor.



Espelhar-se em alguém é sinal de admiração; espelhar-se em alguém de Deus é Graça. Obrigado meu Senhor por me presentear com um pai espiritual que me mostra o verdadeiro sentido do amor para com o Senhor.



Quero, Senhor, ser Teu servo, humilde e fiel.


Que bom saber que somos parte de uma comunidade que louva, reza, chora e ri unida.


Amo todos vocês, comunidade, família, Igreja, povo de Deus.



Faça-se em mim segundo a Tua vontade!
Que o Senhor me torne digno o suficiente para adentrar no Seu Santo Altar.

Quero. como Moisés, tirar minhas sandálhas e entrar em terreno Santo.

Itaiúba, obrigado pelo acolhimento fraternal. Igreja, obrigado por me ensinar e proporcionar conhecer pessoas maravilhosas que nunca, nunca sairão do meu coração e amor fraterno. Família, obrigado por me apoiar mesmo na dor.

... "Feliz o homem que Ama o Senhor e segue o Seu mandamento"...

Novo Caminho...

Pax et Bene!!!

Irmãos, me desculpem pelo tempo sem atualização do blog.

Hoje quero compartilhar com vocês algo que Deus quer fazer com que todos nós experimentemos um dia, a graça de sentir Seu chamado.

Há algum tempo, veio ao meu coração o desejo de ser padre, vivenciei aspectos que o mundo me mostrava porém sempre com os pés na Igreja. Com o passar do tempo este anseio aumentava e me atormentava, até que um dia Deus resolveu me agraciar com sua presença... senti Deus como nunca, emoção atrás de emoção... em um show dos Anjos de Resgate em Rio Preto, senti o Santo Espírito que veio em meu auxilio respondendo todos os questionamentos que eram presentes em mim... em determinado momento do louvor, chorei muito, como se alguém me limpasse uma ferida em mim... depois de sentir uma paz imensa, uma mulher me pegou pelas duas mãos e me disse que aí estava minha resposta... na hora relembrei todas as minhas dúvidas e realmente louvei a Deus pela graça concedida em poder sentí-lo tão forte e claramente. a partir daí, procurei cada vez mais num processo de discernimento me aproximar deste Deus que é amor.

Hoje, sou seminarista da diocese de Rio Preto, vivo, o que creio ser o desejo de Deus em minha vida.

Este relato não é pra exaltação humana, muito menos minha, pobre e indigno servo do Senhor, mas para enaltecer e glorificar o Nome do Todo-Proderoso, Jesus Cristo.

Que seja sempre feita a Sua vontade, ó Rei dos Reis, Senhor dos Senhores!
Deus nos apascenta como ovelhas, Ele é o Bom Pastor, eterno Sacerdote.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Para sempre seja louvado.



Obrigado pela insistência Senhor, pois hoje posso cantar um canto novo com minha vida em Teu louvor.
Gratidão por ir em busca das Tuas ovelhas.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Minha Juventude

PAZ e BEM!

Irmãos, quero dividir com vocês um pouco da minha história.

Quando recorro à Deus, Ele sempre me ampara, até mesmo quando não mereço, Ele sempre está lá, pronto pra me ouvir e abraçar!

Em pleno discernimento vocacional, Deus tem me dado cada vez mais motivos pra avançar para águas mais profundas...

A música sempre falou muito em mim, meu coração sempre se aquietou ou se inflamou nos momentos certos e com as músicas sempre inspiradas por Deus.

Uma das canções que me fizeram acreditar neste sonho de Deus pra minha vida, é da Toca de Assis, Alegria da minha juventude. Esta sempre me faz recordar a entrega, o desapego ao fútil, o abraço na cruz de Cristo.

Me doar, me entregar tem sido o que meu coração deseja, e ardentemente anseia... assim como Jesus, me entregar... pra semear esta semente de Boa Nova... cultivar os campos que o Senhor deixou sob nosso cuidado.

Viver unicamente por Deus em favor dos nossos irmãos... díficil? Só para os que não tentam!

Se Deus é o tudo, fora dele não somos e não temos nada.

Por esta razão e por tantas outras que Deus tem me dado, subo ao altar de Deus, que é a alegria da minha juventude, sem medo ou receio, pois sei que o Senhor me conhece muito mais que eu mesmo, e sabe das minhas virtudes e limitações... foi Ele quem me seduziu... e eu me deixei seduzir.


...

Alegria da minha juventude
                                              Toca de Assis

Subo ao altar de Deus que é a alegria da minha juventude
Subo silenciosamente
Com o coração alegre e cheio de temor
Pois sei onde o Senhor me levará
Onde estaria eu se não fosse o Seu amor,
Senhor?
Como seria feliz se não fizesse o que
me manda o meu Senhor?
Torna-me um consagrado por amor
Ouvi a Tua voz por isso estou aqui
Senti o Teu chamado então me decidi
E me lanço me entrego nos braços do Teu amor
Pois nesse amor quero permanecer
O Teu amor me queima sem me consumir
O Teu amor é um mar de águas impetuosas
E voltas,e voltas e voltas do Teu amor
Pois nesse amor quero me consumir
Faz-me sentir o Teu amor
Faz-me sentir a Tua presença
Quero ficar diante de Ti, Senhor
Para sempre.

...



Permaneçam na Paz do Senhor!

Missa de Cura e Libertação Versus Deum - Itaiúba - Capela Nossa Senhora das Dores

PAZ e BEM!

Irmãos, agradeço à Deus por tudo! Pela Igreja que Ele nos deixou, pela tradição que ela mantém e pela renovação que agrega fogo do Espírito Santo à tudo isso!

Deus seja louvado!








Fiquem na Paz do Senhor!

Terezinha - sinal de santidade

PAZ e BEM!

Irmãos, irei postar sobre a vida desta que declarou não querer ser santa pela metade, Santa Terezinha do Menino Jesus, também conhecida por Santa Terezinha das Rosas.

Este post foi a pedido da Mileny, minha amiga irmã.

...

Terezinha - Santa

"Não quero ser santa pela metade, escolho tudo."




A francesa Marie Françoise Thérèse Martin (Maria Francisca Teresa Martin), nasceu no dia 2 de janeiro de 1873, em Alençon, na França, filha do ourives Luis José Estanislau Martin e da artesã Zélie Guéri. era a caçula de uma família com nove (9) filhos: Maria Luisa, Maria Paulina, Maria Leônia, Maria Helena (faleceu aos 4 anos e meio de idade), José Maria Luis (faleceu aos cinco meses de vida), José Maria João Batista (faleceu antes de completar nove meses de nascimento), Maria Celina, Maria Melânia Teresa (falecida aos três meses de idade) e ela, Terezinha.

Quando nasceu, era muito franzina e doente. Desde o nascimento exigia muitos cuidados. Desde cedo, revelava-se marcada pelo senso de amor, pelo semblante de serenidade e pelo contentamento de sua alma com a grandeza de Deus. Aos 2 anos já pensava na idéia de ser religiosa, para a alegria de sua mãe, mas para o desconsolo de seu tio Isidore Guérin (seu futuro tutor sub-rogado).
Em agosto de 1876, a Sra. Zelie toma conhecimento de que padece de um câncer. Quando ela falece, o Sr. Martin muda-se com as quatro filhas para Lisieux em 1877.
A prematura morte de sua mãe, quando ela tinha 4 anos fez com que ela se apegasse a sua irmã Pauline, que elegeu para sua "segunda mamãe". A repentina entrada dessa irmã no Carmelo, fez a jovem Thérèse, adoecer. Curada pela ‘Virgem do Sorriso', imagem da Imaculada Conceição que seus pais tinham afeição, tomou uma forte resolução de entrar para o Carmelo.
Entrou para ser aluna na Abadia das Beneditinas de Lisieux, e lá permaneceu por cinco anos, porém após sofrer muitas humilhações, de lá saiu e passou a receber aulas particulares.
Quase ao completar 14 anos, no Natal de 1886, Teresa passa por uma experiência que chamou de "Noite da minha conversão". Ao voltar da missa e procurar seus presentes, percebe que seu pai se aborrece por ela apresentar comportamento infantil. A menina decide então a renunciar a infância e toma o acontecido como um sinal inspirador de força e coragem para o porvir.
Seis meses depois, Próximo de completar 15 anos, Teresa decide que quer entrar para o Carmelo de Lisieux -Por isso, é carinhosamente chamada de Terezinha de Lisieux - (Ordem das Carmelitas Descalças). Como a pouca idade a impede, é levada por familiares, em novembro de 1887, para uma audiência com o Papa, em Roma, para pedir a exceção. Em abril do ano seguinte é aceita. Concedida a autorização ingressou em 9 de abril de 1888 e tomou o nome de Thérèse de l´Enfant Jesus.
Fez sua profissão religiosa, em 8 de setembro de 1890, e tomou o nome de Thérèse de l´enfant Jesus et de Sainte Face, mas ficou conhecida pelos franceses após sua morte como Thérèse de Lisieux.
Inclinada por temperamento à calma e a tristeza, Thérèse com lindos olhos azuis, cabelos louros, traços delicados, alta e extraordinariamente bonita, quando escrevia no seu diário “Oh! Sim, tudo me sorrirá aqui na terra”, era uma época em que estava experimentando injustiças e incompreensões. Já atingida pela tuberculose pulmonar, debilitada nas forças, não rejeitava trabalho algum e continuava a “jogar para Jesus flores de pequenos sacrifícios”.
Após seis anos na ordem, em 1894, almejando o caminho da santidade, Teresa percebe que não conseguiria pelas tradicionais mortificação, disciplina e sacrifício observadas pelos santos a quem se dedica a estudar. Inspirada nas palavras de um padre, Teresa adota a "Pequena Via", um caminho pequeno e reto para a santidade, que consiste simplesmente em se entregar ao amor de Jesus Cristo, para que Ele conduza pelo caminho.
Faleceu em 30 de setembro de 1897, com apenas 24 anos. Disse, na manhã de sua morte: “eu não me arrependo de me ter abandonado ao amor”. No dia 4 de outubro de 1897, foi sepultada no cemitério de Lisieux.
Sua obediência era a prova de que se fazia a menor entre as menores. Sua irmã, Paulina, também carmelita, publicou em 1898 os escritos autobiográficos de Santa Teresinha, intitulados "História de uma alma".
Ficou conhecida pelo seu amor ao Menino Jesus, seguramente pelo que escreveu nos seguintes termos: “Eu havia me oferecido a Jesus Menino como um brinquedo, e lhe havia dito que se servisse de mim como uma coisa de luxo, que as crianças se contentam em guardar, mas como uma pequena bola sem valor, que ele pudesse jogar na terra, empurrar com os pés, deixar em um canto, ou também apertar contra o coração, quando isso lhe agradasse. Numa palavra queria divertir o Menino Jesus e abandonar-me aos seus caprichos infantis.”
No dia 17 de maio de 1925, Teresinha foi canonizada pelo Papa Pio XI. O mesmo Papa a declara Patrona Universal das Missões Católicas em 14 de Dezembro 1927. Por ocasião da celebração do Centenário de sua morte, em 19 de Outubro de 1997, o Papa João Paulo II a declarou “Doutora da Igreja”.
A memória de Santa Terezinha merece ser resgatada como exemplo cotidiano. Todavia, o nosso calendário reserva o dia 01 de OUTUBRO como data especial em sua homenagem.

A santa das Rosas

Por que Santa Teresinha é conhecida mundialmente como "A Santa das Rosas"?

No dia 11 de março de 1873, não sabendo mais o que fazer para curar sua pequena Thérése de uma atroz gastroenterite, Zélie Martin resolveu ir a Sémaillé, um vilarejo próximo a Alençon, à procura de uma senhora chamada Rose Taillé para ser a ama-de-leite de sua caçula.
Assim, de 16 de março de 1873 a 2 de abril de 1874, Teresa viveu nesse lugar onde os habitantes tinham um belo costume: presentearem-se, por qualquer motivo, com flores. É provável que a precoce convivência com esses odores tenha acendido em nossa santa uma paixão que jamais a abandonará: as flores, especialmente as rosas.
Em carta à sua prima Maria Gurérin, escrita no dia 18 de agosto de 1887, Teresinha vai afirmar seu amor pelas rosas: "Amo tanto uma bela rosa branca, quanto uma rosa vermelha".

Sentia-se feliz quando podia lançar pétalas de rosas para o alto quando passava o ostensório com o Santíssimo Sacramento. Madre Inês, sua irmã de sangue, relata que, no dia 14 de setembro de 1897, Teresinha ganhou uma rosa e a desfolhou sobre o crucifixo de forma muito carinhosa. Algumas pétalas caíram no chão da enfermaria. Muito seriamente, a santa teria afirmado: "Ajuntai bem estas pétalas, minhas irmãzinhas, elas vos servirão a dar alegrias, mais tarde… Não percam nenhuma…"

Seu prazer era atirar flores no grande crucifixo do pátio do Carmelo. Gostava de cobrir o seu crucifixo de rosas de forma muito cuidadosa, afastando as pétalas murchas. No entanto, não lançava flores em ninguém. Madre Inês conta que certa vez colocou-lhe rosas nas mãos, pedindo-lhe que as atirasse em alguém, como sinal de afeto. A santa recusou-se a fazê-lo. Ela só desfolhava e lançava rosas para seu amado Jesus.

Santa Teresinha aproveita a imagem da rosa para explicar um elemento importante de sua "Pequena Via": "Compreendi que o brilho da rosa… não tira o perfume da pequena violeta… Compreendi que, se todas as florzinhas quisessem ser rosas, a natureza perderia seu enfeite primaveril…" Por isso, ela conclui, Deus criou" os grandes santos que podem ser comparados…. às rosas". No jardim da vida há lugar para as humildes flores, as frágeis violetas, que não possuem o vigor e o perfume das rosas, mas mesmo assim enfeitam o mundo. As rosas são os gigantes da fé. As violetas são as almas pequenas que trilham o pequeno caminho.

Quem tanto amava as rosas, vai prometer, quase ao fim da vida, que fará chover rosas sobre o mundo. Com esta promessa estava se prontificando a interceder pela humanidade junto a Deus. Haveria de conseguir muitas graças e bênçãos junto ao Pai. Após sua morte os milagres irão se multiplicar. Ela prometeu continuar sua missão no céu, trabalhando para o bem das almas e não frustrou os que confiam em sua oração. Ainda hoje são muitos os relatos de curas, milagres e conversões realizados por intermédio da humilde carmelita.


Santa Teresinha ficava encantada com as rosas. Sua vida estava acabando e sabia que não havia feito mais que começar enquanto se dispunha a entrar na vida eterna com Deus.
Ela explicava que "Depois de minha morte, farei cair uma chuva de rosas", dizendo que proporcionaria uma chuva de favores e benefícios, para que possamos amar mais a Deus.



"A vida é apenas um sonho, em breve acordaremos e que alegria!... quanto mais nossos sofrimentos são grandes, tanto mais nossa glória será infinita".
"Jesus, sem dúvida, mudará minha natureza no céu, do contrário sentirei saudades do sofrimento e do vale de lágrimas".
"O Bom Deus me dá coragem na proporção dos meus sofrimentos. Sinto que, no momento, não poderia suportar mais, mas não tenho medo, pois se Ele os aumentar, aumentará, ao mesmo tempo, minha coragem".
"O sofrimento me estendeu os braços e neles me joguei com amor".
...

ORAÇÃO DE SANTA TEREZINHA
A Vós, Santa Terezinha
Através das Vossas súplicas e do Vosso exemplo de santidade,
Intercedeis para que fiquemos sempre mais perto do Senhor Jesus,
E fazeis com que as vossas preces, sempre tão agradáveis ao Menino Jesus,
Descortine nossa visão, para que possamos contemplar a face do Justo Senhor
E para que, assim, sejamos abençoados em nossa caminhada de fé.

Assiste-nos, meiga e afetuosa eleita, para que o Senhor Jesus,
Estendendo sobre nós a resignação dos justos,
Faça prosperar em nossas almas a virtude do amor.
Rogamos, ainda, que pela força do nosso clamor,
Sejamos amparados pelo teu obsequioso auxílio
Que o Senhor Jesus, com a vossa insigne intervenção,
Mantenha-se a controlar nossas alegrias e aflições,
Dando-nos o firme impulso para a nossa vocação missionária.
Amém.
...

A Novena das Rosas

"SANTÍSSIMA TRINDADE, PAI,  FILHO e ESPÍRITO SANTO, eu Vos agradeço todos os favores, todos os dons, com que enriquecestes a alma de Vossa serva TERESA DO MENINO JESUS, durante os 24 anos em que viveu e, pelos méritos de tão querida Santinha, concedei-me a graça que ardentemente Vos peço, se for conforme a Vossa Santíssima Vontade e para a salvação de minha alma”. (dizer a graça que deseja …..
Rezar 24 “Glória” (Glória ao PAI, ao FILHO e ao ESPÍRITO SANTO, como era no princípio agora e sempre. Amém)
E também a Jaculatória:
“Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, rogai por nós!”
Rezar durante 9 (nove) dias seguidos.
Santa Teresinha do MENINO JESUS, modelo de humildade, confiança e de amor a DEUS! Do alto dos céus derrame sobre nós estas rosas que levas em teus braços: a rosa da humildade para que vençamos nosso orgulho e aceitemos o Evangelho; a rosa da confiança, para que nos abandonemos à vontade do SENHOR; a rosa do amor, para que abrindo nossa alma à graça Divina realizemos o único fim para o qual o CRIADOR nos criou: Ama-LO e fazer com que ELE seja Amado, Tu que passas o teu Céu fazendo o bem na Terra, ajuda-me nas necessidades e proteja-me contra todo o mal. Amém.
...

Santa Terezinha do Menino Jesus,
Rogai por nós!

sábado, 15 de janeiro de 2011

Rio de Janeiro - solidariedade e paz

PAZ e BEM!!!

Irmãos, à população do Rio de Janeiro, solidariedade, fé, esperança, amor e acima de tudo, a presença de Deus.

Não há como negar que as calamidades nos fazem um pouco mais sensível em relação à vida e seu por que... mas nos pequenos grandes milagres que vemos nos mostra que Deus se compadece e participa da nossa dor.

Não devemos culpar o Criador, mas reponsabilizar a criatura que faz da criação o que bem entende, desmerecendo suas dádivas e não respeitando seus limites e sua natureza.

Porém, é com espírito cristão que devemos olhar tal fato e nos sensibilizar-mos com tamanha trajédia.

Deus vos abençoe!

E que o recomeço seja, além de estrutural, também espiritual.

Que Deus vos enriqueça de bençãos!!!


...


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Igreja Nossa Senhora das Dores - Itaiúba - SP






Capela Nossa Senhora das Dores
Paróquia São Sebastião

História do nosso padroeiro - SÃO SEBASTIÃO

PAZ e BEM!!!

Irmãos, iniciamos hoje, 14 de janeiro de 2011, as festividades em louvor à São Sebastião em nossa paróquia de Sebastianópolis do Sul - SP.

De hoje até dia 19, haverá Santa Missa às 19h na Matriz e Missão com os Irmãos Freis Franciscanos de Jaci, e no dia 20 grandiosa festa em louvor a este mártir que nos abençoa com sua intercessão, com cavalgada as 17h e Santa Missa as 19h.

Nós, paroquianos, e nosso Padre Leandro, convidamos à todos para participar desta grande alegria.


...

Vida e Martírio de São Sebastião




Nascido em Narvonne, França, no final do século III, e desde muito cedo seus pais se mudaram para Milão, onde ele cresceu e foi educado. Seguindo o exemplo materno, desde criança São Sebastião sempre se mostrou forte e piedoso na fé.

De acordo com Actos apócrifos, atribuídos a Santo Ambrósio de Milão, Sebastião já adulto, alistou-se como militar, nas legiões do Imperador Diocleciano, que até então ignorava o fato de Sebastião ser um cristão de coração. A figura imponente, a prudência e a bravura do jovem militar, tanto agradaram ao Imperador, que este o nomeou comandante de sua guarda pessoal. Nessa destacada posição, Sebastião se tornou o grande benfeitor dos cristãos encarcerados em Roma naquele tempo. Visitava com freqüência as pobres vítimas do ódio pagão, e, com palavras de dádiva, consolava e animava os candidatos ao martírio aqui na terra, que receberiam a coroa de glória no céu.

Enquanto o imperador empreendia a expulsão de todos os cristãos do seu exército, Sebastião foi denunciado por um soldado. Diocleciano sentiu-se traído, e ficou perplexo ao ouvir do próprio Sebastião que era cristão. Tentou, em vão, fazer com que ele renunciasse ao cristianismo, mas Sebastião com firmeza se defendeu, apresentando os motivos que o animava a seguir a fé cristã, e a socorrer os aflitos e perseguidos.

O Imperador, enraivecido ante os sólidos argumentos daquele cristão autêntico e decidido, deu ordem aos seus soldados para que o matassem a flechadas. Tal ordem foi imediatamente cumprida: num descampado, os soldados despiram-no, o amarraram a um tronco de árvore e atiraram nele uma chuva de flechas. Depois o abandonaram para que sangrasse até a morte.

À noite, Irene, mulher do mártir Castulo, foi com algumas amigas ao lugar da execução, para tirar o corpo de Sebastião e dar-lhe sepultura. Com assombro, comprovaram que o mesmo ainda estava vivo. Desamarraram-no, e Irene o escondeu em sua casa, cuidando de suas feridas. Passado um tempo, já restabelecido, São Sebastião quis continuar seu processo de evangelização e, em vez de se esconder, com valentia apresentou-se de novo ao imperador, censurando-o pelas injustiças cometidas contra os cristãos, acusados de inimigos do Estado.

Diocleciano ignorou os pedidos de Sebastião para que deixasse de perseguir os cristãos, e ordenou que ele fosse espancado até a morte, com pauladas e golpes de bolas de chumbo. E, para impedir que o corpo fosse venerado pelos cristãos, jogaram-no no esgoto público de Roma.

Uma piedosa mulher, Santa Luciana, sepultou-o nas catacumbas. Assim aconteceu no ano de 287. Mais tarde, no ano de 680, suas relíquias foram solenemente transportados para uma basílica construída pelo Imperador Constantino, onde se encontram até hoje. Naquela ocasião, uma terrível peste assolava Roma, vitimando muitas pessoas. Entretanto, tal epidemia simplesmente desapareceu a partir do momento da transladação dos restos mortais desse mártir, que passou a ser venerado como o padroeiro contra a peste, fome e guerra.

As cidades de Milão, em 1575 e Lisboa, em 1599, acometidas por pestes epidêmicas, se viram livres desses males, após atos públicos suplicando a intercessão deste grande santo. São Sebastião é também muito venerado em todo o Brasil, onde muitas cidades o tem como padroeiro, entre elas, o Rio de Janeiro .




São Sebastião,
rogai por nós!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

AMIZADE, PRESENTE DE DEUS!!!

PAZ e BEM!


Irmãos, amigos, esta semana tem sido de grandes provações!
Acho que todos um dia já devem ter se sentido inútil, sem perspectivas, sem rumo, sem certezas e com medo!

Pura criação lúdica!

Deus é a presença constante, Deus é nossa luz e esperança, nosso caminho e nossa fortaleza! Ora, se Ele é por nós, quem será contra nós?

Caros, pode demorar mais ou menos, mas um dia todos nós teremos a certeza de que Deus é o nosso tudo e nunca estamos só, pelo contrário, Deus se faz presente em tudo e em todos!

Deus se doa a humanidade em AMOR!

As amizades são presentes do Altíssimo em nossas vidas, são "anjos" que nos acompanham neste mundo... são dádivas que recebemos sem custo monetário!

 Deus se faz presente nestes que nos amparam, nos ajudam, nos fazem rir e que sabem o momento de chorar ao nosso lado e conosco repartem suas forças!

Hoje posso afirmar com toda a certeza do mundo que fui agraciado com grandes amigos, "anjos", que me acompanham diáriamente. A estes, minhas orações e agradecimentos.

Mas, seria hipócrita se não reconhecesse os que fazem parte da minha vida. Os que se tornaram marcas em meu coração que nunca se apagarão! Marcas de amor, fraternidade e companheirismo.

Seria injusto elencar um a um, pois correria o risco de não me recordar de imediato de todos aqueles que são parte de mim... mas à todos, sem exceção, agradeço do fundo do meu coração, que hoje se faz cheio de alegria por entender que nem a distância, nem a vontade de terceiros, nada, absolutamente nada, pode nos separar.

Amigos dizem: te amo!
AMO VOCÊS!

E, embora indígno, faço minhas as palavras de Santo Agostinho: "A amizade entres as pessoas torna-se querida pelo vínculo suave que une muitas almas numa só".

Felicidades à todos e obrigado por tudo!!!

E lembrem-se de que a amizade é um presente de Deus.




Fiquem na Paz do Senhor!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

São Padre Pio de Pietrelcina

PAZ e BEM!

Irmãos, navegando um pouco na web, lembrei-me deste que tanto nos ensina e achei por bem ajudar a divulgar este santo de grande devoção e admiração mundial.

São Padre Pio de Pietrelcina, santo justo e humilde... 
Vejam que história de vida e santidade fantástica!

Logo após os textos constam os sites origem.

...




"Quanto a mim, Deus me livre de me gloriar a não ser na Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo"
(Gál 6, 14)



Digníssimo seguidor de S. Francisco de Assis nasceu no dia 25 de Maio de 1887 em Pietrelcina, na arquidiocese de Benevento, filho de Grazio Forgione e de Maria Giuseppa de Nunzio. Foi batizado no dia seguinte, recebendo o nome de Francisco. Recebeu o sacramento do Crisma e a Primeira Comunhão, quando tinha 12 anos.

Aos 16 anos, no dia 6 de Janeiro de 1903, entrou no noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, em Morcone, tendo aí vestido o hábito franciscano no dia 22 do mesmo mês, e ficou a chamar-se Frei Pio. Terminado o ano de noviciado, fez a profissão dos votos simples e, no dia 27 de Janeiro de 1907, a dos votos solenes.

 Em 20 de Setembro de 1918, as cinco chagas da Paixão de Nosso Senhor apareceram no seu corpo, o que fez dele o primeiro padre com estigmas na história da Igreja. Foram concedidos a muitos santos alguns dons extraordinários, como milagres, bilocação, leitura dos corações, perfume, estigmas e profecia. O Padre Pio não tinha só um destes dons; possuia-os todos. Ao seu confessionário acorriam muitas pessoas, e muitas mais receberam os seus santos conselhos e orientação espiritual por correspondência.

Como verdadeiro filho de Nossa Senhora, o Padre Pio era dedicado ao Rosário, e diz-se que chegava a rezar o Rosário de 15 mistérios até 35 vezes por dia. Muitas fotografias mostram-no com a sua mão direita no bolso, onde guardava sempre o terço. Na verdade, incitava todos os Católicos a "amar a Senhora e a rezar o Rosário, porque o Rosário é a arma contra os males do mundo."

Para o Padre Pio, a fé era a vida: tudo desejava e tudo fazia à luz da fé.

Toda a sua vida foi assinalada por longas horas de oração e austeridade contínua.

Exerceu de modo exemplar a virtude da prudência; agia e aconselhava à luz de Deus.
O seu interesse era a glória de Deus e o bem das almas. A todos tratou com justiça, com lealdade e grande respeito.
 
Nele refulgiu a virtude da fortaleza. Bem cedo compreendeu que o seu caminho haveria de ser o da Cruz, e logo o aceitou com coragem e por amor. Durante muitos anos, experimentou os sofrimentos da alma. Ao longo de vários anos suportou, com serenidade admirável, as dores das suas chagas. 

Considerava-se sinceramente inútil, indigno dos dons de Deus, cheio de misérias e ao mesmo tempo de favores divinos. No meio de tanta admiração do mundo, ele repetia: "Quero ser apenas um pobre frade que reza".

Quando o seu serviço sacerdotal esteve submetido a investigações, sofreu muito, mas aceitou tudo com profunda humildade e resignação. Frente a acusações injustificáveis e calúnias, permaneceu calado, sempre confiando no julgamento de Deus, dos seus superiores directos e de sua própria consciência.

Recorreu habitualmente à mortificação para conseguir a virtude da temperança, conforme o estilo franciscano. Era temperante na mentalidade e no modo de viver.

Desde a juventude, a sua saúde não foi muito brilhante e, sobretudo nos últimos anos da sua vida, declinou rapidamente. A irmã morte levou-o, preparado e sereno, no dia 23 de Setembro de 1968; tinha ele 81 anos de idade. O seu funeral caracterizou-se por uma afluência absolutamente extraordinária de gente.

Nos anos que se seguiram à sua morte, a fama de santidade e de milagres foi crescendo cada vez mais, tornando-se um fenómeno eclesial, espalhado por todo o mundo e em todas as categorias de pessoas.

 O Processo Diocesano para a Beatificação do Padre Pio foi concluído em 21 de Janeiro de 1990. Sua Santidade o Papa João Paulo II beatificou o Padre Pio em 2 de Maio de 1999 e canonizou-o em 16 de Junho de 2002.
 ...

 São Padre Pio de Pietrelcina,
Rogai por nós!

SALMO 43

PAZ e BEM!

Para uma breve reflexão sobre o amor de Deus... Este salmo sempre me acompanhou devido seu significado em particular.

Deus nunca nos abandona e sempre nos livra dos impiedosos e malfeitores. Nos vê como somos e quais nossa atitudes e desejos do coração independente de onde nos encontramos. Deus nos vê em particullar.

Convido você a meditar este salmo hoje e todas as noites antes de deitar, para que mesmo depois das intempéries do dia, você sinta assim como eu o amor deste Deus que se entrega por nós, e faz deste mar agitado, a calmaria!

...

                                                              

Faz-me justiça, ó Deus, e defende minha causa contra os impiedosos; poupa-me dos pérfidos e iníquos.
És o Deus da minha fortaleza; por que me olvidas?
Por que me deixas caminhar nas trevas sob a pressão do inimigo?
 Envia a Tua luz e a Tua verdade para que me orientem e me conduzam ao monte da Tua santidade e ao Teu tabernáculo.
Eu virei ao altar de Deus, de Deus que é a fonte de meu júbilo, e louvar-Te-ei com a melodia de minha harpa, ó Eterno, meu Deus! 
Por que te abates, então, alma minha?
Por que angustias o meu ser?
Espera em Deus, pois ainda hei de louvá-Lo por Sua Presença salvadora, ó Deus meu.
...

Se depois desta refleexão você se sentiu tocado pelo amor de Deus, agradeça, louve, exalte esse Deus que te ama tanto.

Deus vos abençoe sempre!